Reduza Sua Conta de Energia Elétrica

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Na internet pipocam dicas de como economizar e reduzir o valor de sua conta de luz. Mas, na maioria dos casos, normalmente estão dicas que todos já estão cansados de saber, como por exemplo: Trocar as lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas ou fluorescentes; utilizar chuveiros com controle eletrônico de temperatura (Termosystem); tirar da tomada os aparelhos que possuem “Leds”; não deixar o computador ligado, se não for utilizá-lo nas próximas duas horas; utilizar monitores LCD; etc.

Quanto custa a energia elétrica

Percebendo que a maioria trata este assunto de forma superficial, pretendo colocar agora, alguns detalhes que normalmente não encontramos nos inúmeros locais (na internet) que falam sobre isto.

Vamos a um exemplo claro. O caso das lâmpadas econômicas ou fluorescentes. Não existe a menor dúvida quanto economia deste tipo de lâmpada, que normalmente consome somente 25% do consumo de uma lâmpada incandescente (comparando lâmpadas que produzem a mesma luminosidade).

Mas existem situações em que, mesmo com toda esta economia, estas lâmpadas não são as mais indicadas. Em locais de pouca circulação, onde a lâmpada ficará ligada por um período curto de tempo (de 1 a 2 minutos), estas lâmpadas não são as mais indicadas, e o motivo é bem simples. As lâmpadas econômicas ou fluorescentes utilizam um reator para funcionarem, e quando a lâmpada é ligada, o reator gera um pico de consumo para acendê-la. Se a lâmpada ficar acesa por pouco tempo, este valor alto de consumo, utilizado para acender a lâmpada, acaba neutralizando a economia gerada por elas.

Outro exemplo é o caso do ar-condicionado. Na hora de adquirir um destes aparelhos avalie a seguinte situação: Se na sua região, durante o inverno, o frio é intenso, prefira os modelos quente/frio. Um ar-condicionado é mais econômico do que um aquecedor elétrico. Somente para ter uma idéia, um aparelho de 12.000 BTU, consome em média 1.200 Watts e dá conta de um ambiente de aproximadamente 25 m². Um aquecedor elétrico pequeno, para um ambiente com uns 15m² no máximo, consome 2.000 Watts. Em cinco horas de utilização, com a diferença de consumo entre as duas opções, daria para deixar um chuveiro ligado durante 1 hora.

Falando em chuveiro, se na sua casa você possuir chuveiros do tipo Termosystem e o abastecimento dele for feito por caixa d’água, no inverno prefira tomar banho antes do anoitecer, pois a água estará menos fria e você poderá reduzir a potência do chuveiro.

Quem gasta mais

Outro vilão no consumo de energia é a geladeira. Não vou falar aqui, sobre os hábitos de como utilizar este eletrodoméstico para economizar energia, pois isto todos já devem estar cansados de saber, principalmente aquele detalhe sobre evitar ficar com a porta aberta por muito tempo. Vou entrar na questão dos tipos de refrigerador.

Para quem deseja um modelo realmente econômico, os modelos “Frost Free”, que não acumulam camada de gelo nas paredes, são os mais indicados, por dois motivos:

Primeiro, pelo simples fato de que você poder aproveitar o máximo de espaço, principalmente dentro do congelador/freezer, sem ter que dividir este espaço com a camada de gelo que normalmente se forma nos aparelhos comuns.

E o segundo ponto é a economia de energia gerada, por não haver acúmulo de gelo nas paredes. Alguns podem achar estranho este comentário, mas vou explicar. O gelo, apesar de ser frio, é um isolante térmico. Quanto maior a camada de gelo, mais o aparelho deve trabalhar para atingir a temperatura desejada.

 

Como todos podem ver, existem muitos detalhes que normalmente não são informados aos leigos, e que passam despercebidos pela maioria. Este assunto poderia se estender ainda mais, mas eu gostaria de aproveitar que estamos falando deste assunto, para entra em outro ponto bastante interessante:

-Energias Alternativas

Geradores que utilizam o vento

Muitos já devem ter escutado sobre isto, principalmente sobre Energia Solar e Energia Eólica. Estes dois itens, além de serem considerados como “energias alternativas”, também recebem a designação de “energias ecologicamente corretas”, pois não agridem a natureza. Até mesmo a energia hidrelétrica, apesar de não ser poluente, agride a natureza, pois a construção dos reservatórios acaba causando um impacto ambiental.

Células Solares Foto Voltaicas

É uma pena que no Brasil ainda não exista nenhum tipo de incentivo utilização destes tipos de energias alternativas. Pelo menos atualmente, elas ainda exigem um custo relativamente alto de investimento, que acaba desestimulando os interessados. Mesmo assim, se alguém desejar, já poderia se tornar totalmente independente, produzindo a energia necessária para abastecer sua própria residência. Já existem no Brasil, várias empresas, que comercializam os equipamentos necessários para isto, e que podem ser enviados diretamente para sua casa. Isto vale, tanto para os sistemas com painéis solares (Células Fotovoltaicas), como para a energia Eólica, que aproveita a força dos ventos, utilizando aparelhos com hélices, semelhantes aos ventiladores.

Avaliando pelo lado do investimento e o retorno do mesmo, uma das opções que teria um retorno mais rápido, seria o caso do aquecimento de água, utilizando energia solar. Existe inclusive uma apostila, disponível na internet, que ensina detalhadamente como fazer seu próprio sistema, utilizando materiais que fazem parte de nosso cotidiano, e que acabamos descartando, como garrafas PET e caixas de leite tipo TETRAPAK.

Aquecedor de garrafas PET

Nos outros casos, o retorno do investimento é mais longo, mas eu acredito que o aumento da utilização destas opções, acabará reduzindo o custo dos componentes, ainda mais se também houver a participação do governo, com subsídios para incentivar a utilização. Esta participação do governo certamente será inevitável, e deverá ocorrer em breve, principalmente devido s pressões de órgãos internacionais que atuam em favor da natureza e pressionam os governos do mundo todo, para que os mesmos direcionem seus investimentos para estas energias renováveis.

Mas para quem pretende começar agora, já está tudo disponível. E para aqueles que ainda não estão preparados para estes investimentos, ficam as dicas descritas acima. A natureza e o seu bolso agradecem.

 

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

1 Response

  1. Samuelson says:

    Muito interessantes o que foi exposto, principalemente para servir de alerta para as pessoas que ainda não atentaram para a grande importância que tem a energia elétrica em nossas vidas.
    Parabéns.

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.