Receitas simples para alimentar-se bem e viver melhor

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Reflexões de uma velha senhora sobre a modernidade na alimentação

Após décadas de desprezo pelas atividades domésticas – onde cozinhar, lavar, limpar virou sinônimo de submissão e subvalorização – assistimos hoje revitalização das mesmas, principalmente no que concerne alimentação.

Há toda uma geração que foi criada com comida de verdade e que, por desinteresse, despreparo ou até preguiça, vem adotando a comida inventada, processada, como seu cotidiano.

Alimentos saudáveis

Não sabem sequer o que estão comendo: desconhecem a maioria dos ingredientes que constam de rótulos, e pior, desconhecem os efeitos, a longo prazo, que estes elementos podem produzir em seus corpos e mentes. Sequer foram estudadas as conseqüências da ingestão diária de xarope de milho, gorduras trans, refrigerantes. Mas tomam, comem e ainda mais grave, oferecem cotidianamente estes produtos a seus filhos, corpos em formação, em crescimento.

Lógico que os resultados começaram a aparecer: obesidade epidêmica nos americanos, precursores deste modo de comer e viver. Primeiro os adultos, depois os adolescentes e agora as crianças : todos obesos, sedentários, propensos diabetes, cardíacos.

Esta calamidade já aportou por aqui, como indicam os últimos estudos. Será que é isto que estamos querendo para nossas famílias?

Estamos esperando o quê para buscar um modus vivendi nem tão desastroso como as comidas de caixinha nem tão trabalhoso quanto o modo de cozinhar de nossas avós e (algumas) mães?

Brinco com a geração de mães modernas de que no enxoval (cada vez mais reduzido!) bastava ganharem catálogos de tele-entrega em vez de panelas, conchas, espumadeiras, facas e colheres de pau! Enquanto só casal, cozinha é pra enfeite (mas exigem que seja completa e linda) e apenas usam o micro-ondas, a geladeira e o freezer e, s vezes,o liquidificador. Ai de quem se atrever a sujar o fogão: ele está sempre impecável, pois muito raramente é usado.

Quando os filhos chegam

Depois vêm as crianças : a coisa muda de figura e resolve-se a parada de almoço com uma empregada, é lógico. E se ela faltar,ou abandonar o posto, resolve-se com comida de caixinha, congelada, sem ninguém saber o que tem dentro.

Cozinhar? Deus me livre! Deixa cheiro de tempero nas mãos,nos cabelos, estraga as unhas e ainda suja nossa impecável cozinha! Afinal ela é só enfeite!

Tá certo : sou da geração que acredita que uma refeição é mais que alimento: é encontro, é reunião, é expressão de cuidado com as necessidades, com os gostos de cada um; é carinho e aconchego na forma de sabor e de aroma, que abre o apetite, aguça os sentidos e satisfaz o corpo e a alma! É a forma que eu tenho de compartilhar afeto.

Mais jovens começam a se interessar pela culinária

Com alegria vejo um despertar – meio tímido, talvez – mais de homens que mulheres, para este antigo sentimento.

Há um novo interesse no ar pela culinária e proliferam os programas charmosos de televisão, transformando em grandes astros os que , com maestria, pilotam fogões , frigideiras, e fornos.

Mas o charme, os ingredientes sofisticados e as receitas estão mais voltadas para ocasiões especiais; s vezes trabalhosas, outras a exigir ferramentas específicas – pergunto eu : como fica o dia a dia?

É o cotidiano que tem que ser fácil, rápido e nutritivo, acredito eu. Daí a idéia de alinhar dicas que facilitem a produção de refeições com comida de verdade, nutritiva, saborosa e fácil de fazer.

Parece que chegou a hora e a vez de organizarmos uma cozinha fácil e rápida! Primeiro há que se ter alguns ingredientes pré-prontos: já imaginou a quantidade de pratos diferentes que se pode finalizar rapidamente se tivermos um guisadinho pronto no freezer?

Desde uma frigideira de guisado coberto com um ovo estrelado, ou um carreteiro (é só refogar o arroz no guisado e colocar água) até panquecas , massas, legumes (cenoura ou batata).

Se o guisado estiver pronto, basta descongelar na panela mesmo e finalizar de acordo com o apetite do dia! Chamo o guisado de coringa! Existem outros, e este texto é um convite para colocar a mão na massa e produzir saúde, alegria, bem estar e muita satisfação.

Meus coringas, quando os netos estão por perto

  • Feijão congelado
  • Guisado pronto congelado
  • Frango assado congelado
  • Frango refogado congelado
  • Folhas verdes lavadas e secas em caixinha de plástico
  • Molho vermelho congelado
  • Caldo de carne ou frango congelado
  • Sopa de legumes com caldo de carne ou frango batida congelada
  • Carne de panela com molho congelada
  • Berinjela assada congelada
  • Nhoque, e muitos outros!

Nos comentários, peça sua receita que a gente manda.

Mande sua sugestão pra completar nossa cozinha fácil!

Descubra a função dos alimentos, é fascinante o bem que podem produzir e nem precisam de receita médica e, melhor ainda, a gente encontra em feiras, mercearias, super mercados: frutas, legumes e verduras, pesquise.

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.