Prato Nutritivo Substitui Pirâmide Alimentar

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, colocou nesta quinta-feira a famosa Pirâmide Alimentar do governo nas areias da história, revelando uma imagem nova e mais simples de um prato dividido em grupos alimentares básicos.

O novo design, chamado de MyPlate (algo como MeuPrato), foi concebido como uma parte crucial da campanha de Obama contra a obesidade, ao lembrar os consumidores sobre os princípios de uma dieta saudável.

O prato é dividido em quatro seções: frutas, verduras, grãos e proteínas. Um círculo menor fica ao lado com a palavra “Laticínio”.

Michelle Obama, o Secretário de Agricultura Tom Vilsack e a Cirurgiã Geral Regina Benjamin lançaram o novo ícone de alimentação saudável em uma entrevista coletiva em Washington.

Funcionários disseram que planejam utilizar a placa em uma campanha para comunicar diretrizes essenciais alimentares para os consumidores, enfatizando uma mensagem de cada vez para um melhor efeito.

A primeira parte da campanha vai incentivar as pessoas a colocarem em metade de seus pratos frutas e vegetais. As fases posteriores da campanha irá alertar os consumidores para evitar porções de tamanho grande, desfrutar da sua comida mas comer menos e beber água em vez de refrigerantes e bebidas açucaradas.

Nutricionistas frequentemente criticaram a pirâmide alimentar, que foi lançada em 1992, por ser enganosa ou difícil de entender. Eles deram ao prato elogios cautelosos.

“É melhor do que a pirâmide, mas isso não é dizer muito”, disse Marion Nestle, professora de nutrição na Universidade de Nova York.

Ela elogiou o prato por ser geralmente fácil de entender, mas ela disse que a marcação de uma grande parte de “proteínas” era confuso e desnecessário, porque os grãos e laticínios também são importantes fontes de proteína e muitos americanos recebem mais proteína do que eles precisam.

Mas ela disse que a ênfase em frutas e legumes foi um passo significativo.

“Os americanos não estão acostumados a comer desta forma, então isso é uma grande mudança”, disse Nestle.

O prato foi criado pelo Departamento de Agricultura com a assistência de equipe anti-obesidade da primeira-dama e as autoridades de saúde federais. O Departamento de Agricultura disse que tinha conduzido grupos focais com cerca de 4.500 pessoas, incluindo crianças, para desenvolver o novo ícone.

O projeto, juntamente com a criação de um site e materiais educativos relacionados, custou cerca de US$ 2 milhões. Esse dinheiro também vai ajudar a pagar por uma campanha educativa sobre o ícone do prato durante o próximo ano, disseram autoridades.

Via: New York Times

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.