Nicotina, estudo descobre como a nicotina faz emagrecer

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Estudo comprova que nicotina faz emagrecer

A pesquisa sobre a influência da nicotina no peso, realizada pela professora Marina Picciotto da Universidade de Yale, nos EUA, pode eventualmente conduzir a drogas que ajudam os fumantes a parar de fumar sem ganhar peso. Remédios derivados da nicotina poderiam eventualmente judar também a combater a obesidade em não fumantes.

A Professora Picciotto afirma:

Em média, os fumantes são 2,5 kg mais leves do que os não fumantes. A nicotina parece fazer emagrecer, já que quando você para de fumar você volta ao seu peso normal.

Nicotina faz emagrecer

Estudo ajudará a desenvolver remédio para emagrecer

No estudo sobre os efeitos na nicotina no peso, os pesquisadores administraram nicotina diariamente a ratos por 30 dias e verificaram que eles reduziram sua ingestão de alimentos quase pela metada, perdendo 15 a 20 por cento de sua gordura corporal.

Pesquisas anteriores já haviam mostrado que os efeitos da nicotina no cérebro são consequência da sua ligação ao receptor beta 2, que é responsável pelo desejo intenso, fazendo com que você fique viciado na nicotina.

Desta forma a Professora Picciotto e sua equipe esperavam que o beta 2 também fundamentasse o efeito da nicotina sobre o apetite. Para sua surpresa, descobriram que um receptor mais raro, o beta 4, foi o único envolvido.

Significativamente, eles encontraram receptores beta 4 presentes em células nervosas em partes específicas de uma região do cérebro, o hipotálamo.

O hipotálamo é velho conhecidos dos médicos como sendo uma das regiões do cérebro que ajudam a regular o nosso comportamento alimentar.

A professora Picciotto diz que esses receptores, na verdade, não são destinados para a nicotina, mas para acetilcolina, um neurotransmissor natural envolvido em uma série de processos, incluindo a ativação muscular.

“Uma das coisas fascinantes sobre este trabalho é que ele mostra que a acetilcolina tem um papel no comportamento alimentar”, disse ela.

Emagrecer mesmo sem o vício da nicotina

Os pesquisadores acreditam que esta descoberta abre a possibilidade de projetar medicamentos para produzir a supressão do apetite, sem efeitos colaterais viciantes da nicotina.

“Muitas pessoas dizem que não vão parar de fumar porque vão ganhar peso”, diz Picciotto. “Por fim, gostaríamos de ajudar as pessoas a manter seu peso corporal, quando largarem o vício e, talvez, ajudar os não fumantes que estão lutando com a obesidade”.

Mas ela adverte que potenciais drogas teriam que ser exaustivamente testadas para serem seguras.

“A nicotina não vai resolver a obesidade – os efeitos são muito pequenos, mas pode ajudar”, disse ela.

Ela está otimista que os resultados serão aplicáveis ​​aos seres humanos, embora isso ainda precise ser testado.

O professor Andrew Lawrence, do Instituto de Neurociência Florey, em Melbourne, diz que a equipe da professora Picciotto “têm realizado uma série de experimentos muito elegantes”.

Ele acha que o efeito inibidor de apetite também pode ajudar pacientes com esquizofrenia em medicamentos antipsicóticos, que têm o efeito colateral de engordar.

“Há pouca complacência, uma vez que estas drogas causam ganho de peso acentuado. Uma descoberto como esta pode ajudar também estes pacientes”, disse ele.

Tomará que os remédios desenvolvidos a partir do estudo com a nicotina realmente possam nos ajudar a perder peso.

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.