Eu também parei de fumar tomando Champix®

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Parar de fumar é difícil, mas não impossível. O uso de medicamentos para parar de fumar é algo que pode ajudar – e muito. Fiz um artigo falando sobre como parar de fumar com Champix®.

Uma leitora do ConteAqui de nome Solange fez um comentário muito interesante sobre sua experiência no uso do Champix®. Achei o comentário dela tão interessante que transcrevo a seguir o que a Solange escreveu:

A experiência de outras pessoas serve como estímulo e dão dão força, então decidi colocar o meu relato de como foi a experiência de parar de fumar.

Bom, os fumantes são realmente considerados os leprosos da atualidade.

No meu caso para ajudar trabalho na area de saúde (PRESSÃO), não consegui parar em nenhuma das minhas duas gestações, e olha que meus filhos são tudo, há cinco meses descobri que estou com câncer de mama e nada.

Resolvi procurar ajuda médica e comecei a tomar Champix®, estou sem fumar há 22 dias.

Parar de fumar tomando remédio Champix®

Confesso que esta sendo muito mais fácil do que eu imaginava.

É claro que eu sou fumante. Fumo há 29 anos, um maço de cigarro por dia. Masnão quero mais ser uma escrava do tabaco.

Confesso que se não fosse prejudicial saude continuaria fumando numa boa, mas como nao é assim, estou me libertando. Como acredito em vida após a morte quero me preparar para ir direto para a luz quando fizer a passagem, então vou parar de fumar , terminar a minha quimioterapia, cirurgia e radioterapia nessa ordem até segunda ordem e viver mais uns bons anos.

Agora estou com 44 anos e quero criar os meus pimpolhos, fazer caminhadas ao ar livre, dar bom exemplo para todos.
Eu tentei parar de fumar outras duas vezes sem ajuda de remédios. Foi muito mais penoso e eu não consegui, por isso repito, para mim o Champix® esta sendo mais do que bom. É uma pena que eu não comecei antes este tratamento

Se a vida realmente começa aos 40, eu só atrasei 4 aninhos. Acho que ainda da tempo de alcançar a galera.

Muita força para todos que estão nesta luta contra o vício do cigarro. E se Deus ajudar, por que ele quer com certeza, seremos todos ex-fumantes.

Para aqueles que estão tãoo preocupados com os efeitos colaterais da medicação, se serve de consolo, não passsam nem longe dos efeitos colaterais de uma quimioterapia e no meu caso estou enfrentando os dois ao mesmo tempo e sobrevivendo muito bem. A única coisa que acho importante é que o acompanhamento médico é essencial. Nunca faça o tratamento sozinho, aliás não fomos feitos para viver sozinhos precisamos conviver , trocar ideias, experiências, energias e tudo mais.

Um bom dia sem cigarro, só mais um dia!

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Jack

Blogueiro, criador do ConteAqui. Escrevo para trazer informação e entretenimento.

You may also like...

2 Responses

  1. Adélia Maria Miqueri says:

    Se puder publicar o meu relato, penso que será de grande valia para muitas e muitas pessoas que querem parar, pois sou uma pessoa que conhece e tentou muitos métodos e nunca conseguiu parar de fumar, a não ser agora, com o Champix.
    Há uns 5 anos tomei conhecimento do Champix, porém li a bula e tive medo de tomá-lo. Não parava de pensar em parar de fumar e tentei vários outros métodos mas nada me tirava a ansiedade e a vontade de fumar. Há 3 anos consultei uma cardiologista que não o indicou por eu ter tido depressão pós-parto. Em meados deste ano tive uma crise de bronquite muito forte que me deixou em casa durante 15 dias e nada melhorava. Aí resolvi arriscar e tomar o medicamento. Conversei com vários colegas que haviam parado com o auxílio do Champix e perguntei sobre os efeitos colaterais e dentre todos, nenhum havia tido efeitos. Claro que eles me esconderam alguma coisa, mas nada para alarmar ninguém. Enfim, tomei coragem e entrei no grupo que nos dá apoio onde trabalho. Pensei que nada poderia ser pior que passar mal com bronquite e outros males que vinham se acumulando a cada dia. Comecei a tomar o remédio e insistia fumando com grande resistência em parar, apesar de querer (pensava que seria mais um método que não resolveria meu problema). Somente após 15 dias comecei a notar que fumava e não sentia o gosto, parecendo não ter fumado. Aí pensei: “Para que fumar se não estou sentindo prazer nisso?” Mas a ansiedade era grande e quanto mais pensava mais eu acendia um cigarro. Aí no 17º dia resolvi deixar de fumar na hora do almoço, tarde eu pensei que se não tinha fumado durante as primeiras horas do dia, não iria fumar noite. Esse foi meu 1º dia sem cigarros durante trinta e tantos anos. E assim continuei pensando: “já que não fumei ontem, também não vou fumar hoje” e assim por diante. E dessa forma já se vão 5 meses e me sinto uma vencedora mas sei que sou ex-fumante e não poderei jamais dar uma tragada. E tenho vontade. Só que hoje os benefícios de não fumar superam a minha vontade de acender um cigarro. Hoje sei que a relação com ele é praticamente amorosa, é emocional, e por isso tão difícil de ser abandonado, além do vício da nicotina. E assim temos que colocar algo no lugar dele, o que no princípio é alimentação, depois deve ser academia, aula de dança, caminhada, natação, leitura, novos amigos, etc. Tem que ser algo que substitua o prazer de estar com um cigarro na mão. Eu ainda estou na fase da vontade enorme de comer, mas já fiz minha inscrição na academia. Sei dizer que esse remédio é um milagre e que abaixo de Deus, só ele conseguiu dominar meu vício e que muitas e muitos conhecidos somente conseguiram parar com esse medicamento e não tiveram grandes efeitos colaterais. Acho que a pessoa deve ser acompanhada por um psiquiatra e psicólogo para ficar mais confiante e evitar recaídas, paradas no meio do tratamento, desânimo, etc. Os meus efeitos foram: dor no estômago, muitos gases, sono a toda hora mas acordando na madrugada e não dormindo mais, muito dispersa e com uma intensa irritabilidade. Quando passou para a fase do medicamento em que teria que tomar 2 comprimidos ao dia, não consegui. Tomava 1 pela manhã e s vezes 1/2 comprimido tarde. E assim continuei até 4 meses, pois ao final tomava somente 1/2 por dia, depois 1/2 um dia sim, outro não, até parar por completo. E não me deu nenhum efeito ao parar completamente e nem aumentou minha vontade de fumar. Hoje eu não me importo de estar perto de alguém fumando, mas não gosto do cheiro. Ainda me sinto perdida sem ele, mas acho que, como no término de um relacionamento longo, a gente vai se acostumando aos poucos. O importante é resistir: ” não ligar, não implorar, resistir sempre, apenas tentar arrumar um novo amor”. Rsrsrsrs

  2. Jorge says:

    Olá fumei 35 anos hoje com 53 anos o médico atestou efisema pulmonar. Ai eu disse não vou para de fumar o médico disse vc é quem sabe dr que viver mais. Eu falei passe um medicamento ele receitou champix tramento completa, estou com 23 dias de tratamento e 20 sem fumar ja sonhei fumando da uma vontade mais eu hoje controlo já bebi e não fumei. E eu fumava duas carteiras por dia.

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.