Depressão – Causas, sintomas e tratamento

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Entenda o que é a depressão

A depressão altera a maneira como a pessoa vê o mundo e sente a realidade, entende as coisas, manifesta emoções, sente disposição para as atividades do dia a dia e o prazer com a vida.

Se você for vítima da depressão a sua forma de se alimentar e dormir será alterada. O deprimido muda como se sente em relação a si próprio e como pensa sobre as coisas.

A depressão causa um grande sensação de tristeza.

Depressão é diferente de uma pequena mudança natural do humor

Depressão é uma palavra que s vezes é usada erroneamente para descrever pequenas mudanças normais do humor.

Todos se sentem para baixo ou de alto astral s vezes e tais sentimentos são normais. Pequenas variaçõs do estado de humor, para mais ou para menos, são normais e fazem parte da vida humana.

A depressão, enquanto evento psiquiátrico é algo bastante diferente: é uma doença como outra qualquer que exige tratamento.

Qual é a causa da depressão

Múltiplas são as causas da depressão, de maneira que somadas, podem iniciar a doença.

Características constitucionais da pessoa, como a herança genética e fatores neuroquímicos, associados a fatores ambientais, sociais e psicológicos, como estresse, estilo de vida. E até mesmo acontecimentos vitais tais como crises e separações conjugais, morte na família, menopausa, crise da meia idade, filhos, entre outros são elementos que somados podem levar depressão.

Quais os sintomas da depressão

Os sintomas da depressão são muito variados, indo desde as sensações de tristeza, passando pelos pensamentos negativos até as alterações da sensação corporal como dores e enjôos. Contudo para se fazer o diagnóstico é necessário um grupo de sintomas centrais.

Até que se faça o diagnóstico praticamente todas as pessoas possuem explicações para o que está acontecendo com elas, julgando sempre ser um problema passageiro. Em geral alguém com depressão leva muito tempo para reconhecer que está com problema e procurar ajuda.

Como é o tratamento da depressão

O tratamento médico sempre se faz necessário, sendo o tipo e tratamento relacionado a intensidade dos problemas que a doença traz. De qualquer forma, depressões leves ou mais graves necessitam de tratamento médico, geralmente medicamentoso.

Se o tratamento deve ser mais prolongado ou mais breve é uma importante questão que deverá ser avaliada pelo médico e discutido com o paciente.

E você, acha que está com depressão?

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

9 Responses

  1. vava says:

    Eu por exemplo, quase todos os dias, sinto-me como o coco da mosca do cavalo do bandido.

    É brabo ser feio.

  2. Anonymous says:

    Atualmente, estou medicada.

    Não sinto tristeza e poderia ter uma ótima qualidade de vida não fosse a ansiedade forte que me leva a tomar ansiolíticos.

    Acontece que com o tempo os remédios ansiolíticos não mais fazem efeito. Este é o grande problema.

    • Dr. Jason Silva says:

      Prezado(a),

      O Médico Psquiatra é o profissional mais indicado para adequar as doses dos seu medicamentos.

      E justamente por estares medicada, não só com ansiolíticos, fico tranquilo em lhe dizer que com o tempo poderás realizar um desmame da medicação ansiolítica. Visto que o perfil de efeitos colaterais do ansiolíticos a longo prazo não são os mais desejaveis.

      Tenho certeza que com o ajuste de dose dos antidepressivos e ansioliticos em breve poderás livrar-se dos ansiolíticos.

      Discuta com seu Psquiatra essas questões, ele com certeza já está lhe ajudando e continuará a fazê-lo.

      Fico a disposição.

      Um abraço

      Dr. Jason Silva

      • Cecília says:

        Dr Jason por favor retire meu nome pois não consegui fazê-lo sozinha.
        Grata antecipadamente

        Cecília de Aragão Santos

        • Jack says:

          Cecília,

          O seu comentário ainda aparece? Não consegue localizá-lo. Se ele ainda aparece, por gentileza mande um link do mesmo para que possa retirá-lo.

  3. RENATA says:

    Eu tive uma infancia muito turbulenta.

    Presencie muitas brigas entre meus pais, eles agrediam-se fisicamente e com palavras fortes. Meu pai nunca passou a mão no meu cabelo, ou me elogiou, só me xingava.

    O tempo foi passando e eu já era muito nervosa e agitada.

    Aos 19 anos de idade casei-me com meu primeiro namorado. Estou casada há 22 anos e tenho uma filha de 19 anos.

    Logo após o casamento comecei a ter medo de ficar sozinha e sair sozinha. Com o passar do tempo eu só piorei.

    Procurei 6 médicos e remédios, melhorei um pouco mas sou um pessoa ansiosa, nervosa e com muito medo.

    Também tenho pensamentos ruins, negativismo.

    Luto por mais de 20 anos para tentar me curar. É um sofrimento e tanto, e o que eu não entendo é que antes de me casar eu não tinha nada disso.

    Faço tratamento e tomo os remédios venlafaxina e rivotril ao dormir.

    No trabalho sou ótima ,desenvolvo minhas atividades muito bem. Às vezes tenho discussões com algum colega de trabalho mas isto é raro. Dirijo carro tanto na cidade como na pista. Porém há uns 15 dias que tenho que me trancar no quarto dormir bastante, não quero sair de casa aos sábados, e não quero conversar com ninguém. Prefiro ficar quieta em um canto com meus dois poodle.

    Ajudem-me se puderem, por favor.

    Obrigada

    • Jack says:

      Renata,

      Discuta estes seus sentimos com seus familiares e com as pessoas que você gosta. Ele com certeza ficarão ao seu lado e lhe ajudarão.

      Acima de tudo, procure novamente sue médico e conte-lhe que mesmo com o tratamento atual você está com uma recaída. O seu médico poderá sugerir medidas para que você fique melhor.

      Boa sorte.

  1. August 2, 2012

    […] também sobre Depressão. Leia também:Como Monitorar o DiabetesPressão Arterial – Pressão baixa, alta e seu […]

  2. September 8, 2014

    […] Além do Leandro, que já escreve ótimos posts. O Dr. Jason Silva nos brindou com ótimos posts sobre […]

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.