Como Saber se Seu Filho Tem Déficit de Atenção

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Distúrbio de hiperatividade e déficit de atenção é um problema de saúde comum entre as crianças, elas são hiperativas – não conseguem ficar paradas- além de impulsivas e distraídas facilmente. Apresentam problemas na escola e em casa.

A confusão começa já nas siglas que designam este transtorno. Você encontrará siglas como: TDAH, DDA, TDA, TDHA, TDAHI, DDAH. As letras T ou D referem-se sempre a Transtorno ou Distúrbio – TDAH ou DDAH. A hiperatividade (H) pode ou não estar presente, o que se reflete também nas siglas usadas. O mesmo vale para a impulsividade (I).

O que procurar quando você acha que seu filho tem DHDA

  • Falta de atenção
  • Não presta atenção em detalhes; dificuldade para se concentrar; costuma perder coisas; distrai-se facilmente; esquece as coisas com facilidade.

  • Hiperatividade
  • Permanece inquieto quando está sentado; não consegue brincar em silêncio; está sempre em movimento; fala excessivamente; não consegue esperar a sua vez;
    interrompe a conversa dos outros.

Como o médico pode dizer que seu filho tem DHDA

O diagnóstico da DHDA não é simples e requer a intervenção de um especialista. Comece relatando para o médico do seu filho sobre o comportamento que você tem observado. Quanto mais detalhes você fornecer sobre ela, mais facilmente o médico poderá fazer o diagnóstico.

Um diagnóstico preciso é fundamental para um tratamento de sucesso. Pois
o TDAH pode manifestar-se sem a hiperatividade. São dois tipos básicos de TDAH: o tipo Desatento, que apresenta apenas déficit de atenção/distração, sem a hiperatividade e o tipo Hiperativo-Impulsivo. Há também o tipo Combinado, com as três características (déficit de atenção, hiperatividade e impulsividade).

O você pode fazer para ajudar seu filho com DHDA?

Seu médico lha dará conselhos para ajudar a criança a estudar, controlar o seu comportamento e aumentar a auto-estima.
Existe ainda a possibilidade de tratamento com medicamentos, sempre sobre prescrição e supervisão médica.

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.