Não Fique Sentado, Movimente-se!

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

À medida que entramos na segunda década do século 21, há uma coisa que quase todos os homens modernos têm em comum: estamos sentados o tempo todo. Apesar da nossa grande mudança em relação ao trabalho, baseado quase estritamente em computador, ter sido muito boa para a produtividade, infelizmente, também tem feito coisas terríveis para a nossa saúde. Do aumento do risco de doenças cardíacas e obesidade a longo prazo até a manutenção do colesterol drasticamente prejudicada no curto prazo, os efeitos negativos sobre a saúde do ato de permanecer “sentado” estão começando a pesar contra os benefícios. Mesmo o campo médico – os maiores defensores na redução do tempo sentado – é atormentada por esta questão de saúde nova. Embora os médicos e as enfermeiras tenham abundância de tempo em pé ou andando, geralmente fica para os secretários(as), atendentes e codificadores ficar mais tempo sentados. E, como podemos ver, algo tem que mudar.

Vejam abaixo alguns dados (americanos) do que este hábito pode causar. Basicamente eles dizem que:
– Sentar aumenta em 40% o risco de morrer;
– Sentamos mais que dormimos. 9,3 horas sentados para 7,7 horas dormindo;
– Atividade física média: Sedentários 9,3 h/dia | Caminhadas, ficar em pé 6,5 h/dia | Corridas, esportes 0,7h/dia;
– Pessoas obesas sentam 2,5 horas a mais que pessoas magras;
– Logo que você senta, a atividade elétrica nas pernas cessa, a queima de caloria baixa para 1 por minuto, enzimas que queimam gordura caem 20%;
– Depois de 24 horas o efeito da insulina cai em 24% aumentando o risco de diabetes;
– Caminhar queima de 3 a 5 vezes mais calorias do que ficar sentado;
– Aqueles que sentam 3 horas ou mais na frente da TV tem 64% mais chance de morrer de doenças do coração;
– Sentar a 135º alivia o estresse nas costas.


Passar o dia sentado faz mal

Via: Medical Billing And Coding

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

You may also like...

Tem algo a acrescentar? Compartilhe nos comentários.